A Páscoa

05/04/2009 17:27

Monica Buonfiglio
Texto originalmente publicado em:
http://www.terra.com.br/esoterico/monica/colunas/lista_colunas.htm

*Cedido pela autora

    A Páscoa é, primeiramente, o termo equivalente a Ostara, deusa escandinava da Primavera.
Nessa época do ano, os dias e as noites duravam o mesmo tempo. Os últimos sinais de Inverno davam lugar à Primavera, e Ostara era representada com animais em sua volta, especialmente os coelhos (simbolizando a fecundidade) segurando um ovo na mão (símbolo do renascimento).
    As pessoas que cultuavam a deusa, em sua homenagem esvaziavam os ovos e os pintavam com cores brilhantes, chamando-os então de "Ovos de Ostara". Este costume era muito comum, principalmente entre as mulheres que desejavam engravidar. Depois de pintá-los, fazia-se a troca. São esses ovos que deram origem aos atuais ovos de Páscoa.
    O cristianismo acabou dando outro significado a este costume, relacionando-o com a festa de ressurreição de Jesus Cristo, que, como a vida latente no ovo, despertou e ressuscitou para uma nova vida.
    Jesus era identificado como o próprio Sol da Primavera, que desperta em toda a sua glória depois de uma prolongada morte de inverno: uma das provas mais íntimas da relação existente entre o cristianismo e o culto ao Sol. Este foi o fato que levou a Igreja Romana a fixar a festa da Páscoa da ressurreição no domingo, que é o dia do Sol. Nessa época começa a colheita dos frutos da terra. Esta data também é celebrada solenemente pelos judeus, cinqüenta dias após a Páscoa.
    Desde os tempos primitivos os ovos são simbólicos, e representam o nascimento cósmico humano, celeste e terrestre. Eram pendurados nos templos egípcios, e até hoje podemos vê-los suspensos nas mesquitas maometanas. Na tradição católica, o dia da Páscoa é de peregrinação por sete igrejas, representando a via crucis, como uma forma de purificação e respeito ao Cristo.
    Vou ensinar agora um ritual que representará o renascimento para você e sua família: No domingo de Páscoa vista-se de amarelo ou laranja, pois estas cores representam, ao mesmo tempo, o fim do inverno, luz e calor. Junto a seus familiares, reze o Salmo 22. Foi este o salmo recitado por     Jesus quando estava entregando Seu espírito ao Senhor. Misticamente, ele representa limpeza, purificação e renovação de tudo que precisa ser limpo e purificado. A soma 2 + 2 = 4 representa a força da família unida. O Salmo 22 é o seguinte:

O Senhor é meu pastor, nada me faltará.
Deitar-me faz em verdes pastos,
Guia-me mansamente às águas tranqüilas.
Refrigera minha alma.
Guia-me pelas veredas da justiça, por amor a Seu nome.
Ainda que eu andasse pela sombra da morte,
Não temeria mal nenhum,
Porque tu estás comigo.
A Tua vara e o Teu cajado me consolam.
Preparas uma mesa perante mim,
Na presença dos meus inimigos.
Unge a minha cabeça com óleo,
O meu cálice transborda.
Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão
Todos os dias de minha vida:
E habitarei na casa do Senhor por longos dias.


     Essas palavras vêm sendo lembradas pelas pessoas há milhares de anos, e a razão disso é que elas são a chave secreta que pode desmanchar qualquer feitiço feito contra você ou contra qualquer pessoa de paz.
    Coloque um pouco de azeite de oliva, como lembrança do Jardim das Oliveiras, e faça o sinal da cruz na testa de seus familiares. A testa representa a responsabilidade e a benção. Encha um cálice de água mineral e beba, para representar a purificação do espírito.

    Boa Páscoa a todos!

Voltar