A trajetória da Virgem Maria

01/03/2009 04:15

Monica Buonfiglio
Texto originalmente publicado em:
http://www.terra.com.br/esoterico/monica/colunas/lista_colunas.htm

*Cedido pela autora

    Maria era uma jovem judia e, embora nomeada explicitamente apenas em cinco dos vinte e sete livros do Novo Testamento, pouco sabemos sobre ela. Filha única de Ana e Joaquim, nasceu quando os pais já não tinham esperanças de ter descendentes.
    Na juventude, Maria viveu no templo, ficou grávida e casou-se com um carpinteiro de nome José. Protegeu seu filho ainda criança, da ira de Herodes. Aos trinta anos, Jesus fez o primeiro milagre em presença dela: transformou água em vinho numa festa em Canaã.
    Maria ficou ao lado de seu filho quando este agonizava na cruz, no Monte Calvário, enviado que fora exclusivamente para salvar a humanidade dos pecados. Durante os primeiros anos do cristianismo, ficou praticamente esquecida. Então, pouco a pouco, foi ressurgindo ao lado de Jesus. O Concílio de Éfeso, no ano de 431, proclama-a como a Mãe de Deus. Mesmo passado vinte séculos, continua viva em todo o mundo, uma das tradições mais fortes, - a devoção à Virgem Maria.
    As organizações leigas e principalmente as eclesiásticas dão ênfase ao marianismo e conquistam mais adeptos da religião católica (veja-se, a exemplo disso, entre elas, a Renovação Carismática). Os sinais da presença de Maria estão cada vez mais fortes: em basílicas, excursões, adesivos fixados nos vidros dos automóveis etc.
    Problemas de toda a ordem, sejam eles materiais ou espirituais, de difícil solução, todos parecem encontrar respostas através da invocação a Maria, personificação positiva da força e da fé, de todas as tendências psicológicas na psique dos seres humanos. Atualmente, é uma das figuras de maior proeminência nas igrejas, galerias e museus.
    Enquanto Eva, expulsa do paraíso, condenou a humanidade a viver em pecado, Maria restaurou a força feminina, dando vida a um ser especial, Jesus, permitindo, dessa forma, que os homens renascessem para a vida cheia de graça.

Voltar