O elossistema da mãe natureza

13/12/2008 22:12

“Existe uma Mestra tão antiga no universo quanto à própria vida.
Durante os tempos ela se revelou para aquelas pessoas que transcenderam a mente linear, a observaram e a reconheceram.
Estas mentes afins com esta misteriosa e silenciosa mestra aprenderam a realmente viver a vida. A serem prósperas, conscientes e lúcidas em seu tempo e em seu espaço.
Aprenderam e foram nutridas com as maiores riquezas da vida.
Desenvolveram-se em seu tempo e se transformaram em ignição para a transformação positiva do mundo.
Esta grande Mestra que se revela no silêncio, nos ensina a existir. Ela é a Mãe Natureza.”
- Extraído do livro a “Natureza Ensina – a conexão com a luz da cura” de Ramy Shanaytá, Ed. Kvt

    Um vaso, jardim, montanha, pedreira, caverna, praia, vale, floresta ensina sobre o “elossistema”.Então o que é elo? Será que são todos idênticos com um objetivo em comum?
    Quando observamos com atenção uma mata, percebemos que cada planta tem a sua forma, cores e texturas, destacam sua individualidade. Ao observarmos a mata de longe percebemos que é um todo, ou seja, todas as diversas plantas formam uma harmonia.
    Ao procurarmos entender o que significa elo através da observação da natureza, chegamos a compreensão que o elo respeita a individualidade. Elo não é todos serem iguais, e sim um completar o outro! As folhas que caem de uma árvore, vão formando no solo o manto que sustentará a umidade para a semente brotar. Os pássaros que se nutrem de frutos, não esquecem de espalhar as sementes para que o habitat continue a existir em equilíbrio.
    O elo mostra que ao mesmo tempo em que as árvores necessitam das águas, as águas necessitam de árvores para manter sua temperatura.Assim a natureza vai ensinando que todos os seres podem contribuir com a continuidade do todo, mesmo cada um sustentando a sua individualidade. Este é o “elossistema”.
O oposto do “elossistema” é o que eu chamo de “ego sistema”, aonde a individualidade acaba desprezando tudo ao seu redor. Um pensamento que descreve bem esta atitude é “Só existe dois problemas no mundo, os meus e o segundo é o problema dos outros”. Este tipo de mentalidade produziu os impactos que o ser humano realizou e infelizmente ainda realiza na natureza.
    A arrogância de achar que tem o poder do conhecimento na mão leva a condições terríveis para a continuidade da vida no Planeta Terra, e o excesso de informação corrompida e invertida contrárias às informações conectadas da sabedoria natural ensinou o ser a enxergar a vida e o distanciaram de ver, e é por este motivo que para muitos pensar em viver em uma floresta é algo absurdo não deixando espaço sequer para sua mente desenvolver uma tecnologia natural voltada ao nutrir a terra e viver em harmonia com as florestas do mundo.
    As florestas do mundo são o mundo, e nós seres humanos somos filhos destas várias Mães, que nos sustentam, nos ensinam, nos alertam, no traz a condição para existir. Desconhecer ou desconsiderar o que é a natureza e que somos extensões dela é negar a própria origem, apagar o caminho de nossa existência acreditando que como super heróis de filmes poderemos reverter o mal que todos nós realizamos.
    Sem compromisso com a vida, afirmando que necessitamos viver enquanto existe vida, e deixar que nossos filhos e os filhos de nossos filhos dêem um jeito na situação e ainda comprando a falsa idéia que com o avanço da tecnologia alcançaremos uma solução sem ao menos trabalhar com o que já somos reunidos, com o que já é para ser feito, sempre contando com o “ovo da galinha”.
    Então para sairmos do “ego-sistema” e aprendermos novamente o que é “elossistema” eu sugiro que façamos agora. Já é hora de pensarmos em nós.

Então, plante uma árvore!

Texto de Ramy Shanaytá – Escritor, conferencista, Co-fundador do Instituto KVT, KVT Desenvolvimento da Consciência Empresarial, co-fundador da Editora KVT, co-fundador da Instituição Filantrópica e Cultural Ará Tembayê Tayê e ancião da milenar tradição Tubakwaassu, professor e pesquisador de plantas medicinais, seus estudos e pesquisas abordam os vegetais nativos do Brasil para a valorização sobre as riquezas da biodiversidade da floresta Amazônica, mata atlântica e cerrado, realiza workshop e cursos sobre plantas medicinais.

Site: http://www.kvt.org.br

Blog: http://a-natureza-ensina.blogspot.com/

Voltar