Recado Espiritual na Lata – II

17/08/2010 16:13

(Conversando Sobre Vida Após a Morte com um Espírito Turrão)

Você não morreu, não.
O que morreu foi o seu discernimento.
E isso foi há muito tempo.
Tanto que durou uma vida inteira.
Você já não gostava nem de música.
E se alguém falasse de amor, você se aborrecia.
E muitos diziam que você era “casca de ferida”.
Na verdade, você sempre foi um cara carrancudo e cheio de panca.
E veja aonde isso o levou: ao desgaste prematuro do seu corpo.
E também a um sério adoecimento de suas emoções.
Para você, se exasperar era o normal – e ai de quem discordasse de algo.
Mas, você não notou que o tempo estava passando...
E lá se foi sua vida, trancada e rancorosa... Aliás, mais uma vida assim.
E, agora, após sair do corpo definitivamente, você não sabe o que fazer.
Como sempre, você procura um culpado para os seus infortúnios.
Mas, dessa vez, acusará a quem? Por acaso, vai xingar a Dona Morte?
E, como você não tem amigos, nem no Astral, ninguém veio buscá-lo.
E sobrou para mim. Isso mesmo. Você é o bagulho que me ordenaram ajudar.
Então, nem vem com conversa mole para o meu lado. Porque eu sei como você é.
Já li sua ficha e sei das suas encrencas. E não tenho pena de você, não.
Vou lhe dar um passe e colocá-lo para dormir, e mais nada.
Depois, quando você acordar do “lado de lá”, a galera do amparo vai cuidar de você.
E já lhe adianto uma coisa: eles também não vão dar mole para você.
É certo que o ajudarão, mas ninguém vai entrar na sua e nem paparicá-lo.
Mais do que amor, você precisa é de uma “boa esfregada” nessa sua arrogância.
E também de ficar um tempo sozinho, repensando sobre a vida que passou.
E pedindo perdão ao Papai do Céu, por tantas brigas em que se envolveu.
Agora é hora de voltar para casa... Mas, antes, você precisa aceitar sua situação.
Você não morreu, não. Foi só o seu corpo que ficou “lá embaixo”.
No entanto, eu fiquei com uma dúvida: foi você que saiu do corpo?
Ou será que ele o expulsou de vez, depois de se cansar do seu mau-humor?
Às vezes, isso acontece. O próprio corpo ejeta o espírito brigão para o Astral.
De qualquer jeito, já era! Você agora é novamente cidadão extrafísico.
E para chegar num “plano legal”, vai ter que ralar e mudar um monte de coisas.
Para começo de conversa, não gostar de música é um crime no Astral Superior.
E se falar de amor lhe incomoda, você não chegará nem na entrada do Céu.
E se não gostar de poesia, aí ferrou! É “porão astral”, na certa.
Porém, quem sabe se essa pancada que a Dona Morte lhe deu, faça você pensar?
Então, eu vou lhe dar um passe e despachá-lo... E, “lá em cima”, você se vira, ok.?
E quando acordar, diga ao pessoal que foi o Marcos quem cuidou de você.
Talvez eu até ganhe uns pontinhos por lá, só pela paciência de atendê-lo.
E, já que você não tem amigos, eu pedirei a um amigo meu que ore em sua intenção.
E, agora, é hora de nanar. Vou encher você de luz. Relaxe, e pense no Papai do Céu.
Ah, mais uma coisa: eu espero que você acorde ouvindo música...

P.S.:
Muita gente espera ser recebida pelos anjos, no Astral.
E alguns, mais pretensiosos, esperam que seja o próprio Jesus a buscá-los.
Mas, cada um encontrará após a morte aquilo que já se encontrava em seu próprio coração. Nem mais, nem menos.
Quem semear discórdias, fatalmente colherá igual ao que plantar.
Mas, quem for legal e fizer o bem – e ainda gostar de música, também colherá igual.
Aí na Terra tem muita gente enganando bem. Porém, o Papai do Céu sabe de tudo.
E, às vezes, Ele autoriza a galera da Companhia do Amor a “falar na lata”.
E aí, nós obedecemos e passamos alguma coisa, sem firulas, direto na veia, como agora.
E nisso, nós falamos a verdade, na cara, mas com humor, amor e inteligência.
E se o Papai do Céu falou, então está falado!
Afinal, Ele é o Cara.

- Marcos, da Companhia do Amor –

 

A Turma dos Poetas em Flor.
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 16 de agosto de 2010.)

            - Notas:

* A primeira parte desse texto está postada no site do IPPB – www.ippb.org.br -, e pode ser acessada no seguinte endereço específico:  http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=9266:recado-espiritual-na-lata&catid=31:periodicos&Itemid=57   

** A Companhia do Amor é um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos. Em sua grande maioria, são poetas e muito bem humorados. Segundo eles, os seus escritos são para mostrar que os espíritos não são nuvenzinhas ou luzinhas piscando em um plano espiritual inefável. Eles querem mostrar que continuam sendo pessoas comuns, apenas vivendo em outros planos, sem carregar o corpo denso. Querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor.
Os seus textos são simples e diretos, buscando o coração do leitor.

Para mais detalhes sobre o trabalho dessa turma maravilhosa, ver os livros "Companhia do Amor - A Turma dos Poetas em Flor – Volumes 1 e 2" - Edição independente - Wagner Borges, e sua coluna no site do IPPB (que é uma das seções mais visitadas no site): www.ippb.org.br.  

Voltar